YourThought.eu Interviews: Ana, from Portugal – the EU should not impose identical models

Ana Garcia, student, lives in Portugal and is of Brazilian origin. She agreed to talk to us about what it means to have dual citizenship from a country outside the European Union and to feel still European. A different perspective that also covers the millions of immigrants and refugees who travel to Europe in search of new lives and opportunities.

 

 

Who are you? Tell me your name, age, and location? What do you do?
My name is Ana Garcia and I’m nineteen years old, I live in Fogueteiro (Seixal) and I’m a student.

 

Do you have plans to live or would you like to live outside Portugal? Why?
Yes, because I would like to be in touch with other ways of thinking and living; and also acquire knowledge that I could not in Portugal.

 

What do you consider to be an European? And why?
I do not consider myself only Portuguese but also Brazilian; I keep being European because the reality I have always been exposed to was in Europe.

 

Do you consider yourself only as Portuguese? What makes you (or not) an European?
Be a citizen of the EU and respect the rules and values by which the Union was founded.

 

How would you describe European identity?
The EU for me has always meant peace and unity, the most important common values for me are freedom of expression, freedom of religion and the various efforts made for gender equality.

 

What does Europe or the European Union mean to you? What are the shared common values ​​most important to you?
Equality, freedom, basic rights of all human beings, regardless of race, religion or sexual orientation.

 

If you could, what would you change? What are the advantages and disadvantages of having a common economic, political and social project among 28 countries?
One of the shortcomings that I can detect in the model is the imposition of models in several areas that do not respect the differences that exist between the various members of the Union.

 

Thank you very much Ana, for your contribution to the debate! If you wanna send you comments as well > emailus@yourthought.eu

 

PT

 

Ana Garcia, estudante, vive em Portugal e é de origem brasileira. Ela aceitou falar connosco sobre o que significa ter dupla nacionalidade de um país de fora da União Europeia e ainda assim se sentir Europeia. Uma perspectiva diferente que abrange também aos milhões de imigrantes e refugiados que viajam para a Europa em busca de novas vidas e oportunidades.

 

Quem és tu? Diz-me o teu nome, idade e localidade? O que fazes?

O meu nome é Ana Garcia e tenho dezanove anos, moro no Fogueteiro (Seixal) e sou estudante.

 

Tens planos de morar ou gostavas de morar fora de Portugal? Porquê?

Sim, pois gostaria de estar em contacto com outras maneiras de pensar e viver; e também adquirir conhecimento que não conseguiria em Portugal.

 

O que consideras ser um Europeu? E porquê?

Não me considero apenas portuguesa mas também brasileira; continuo a ser Europeia porque a realidade a que sempre fui exposta foi na Europa.

 

Consideras-te somente Português? O que faz de ti (ou não) um Europeu?

Ser um cidadão da UE e respeitar as regras e valores por onde a qual a União foi fundada.

 

Como descreverias a identidade europeia?

A UE para mim sempre significou paz e união, os valores comuns mais importantes para mim são a liberdade de expressão, liberdade de religião e os vários esforços para igualdade de género.

 

O que significa para ti a Europa ou a União Europeia? Quais são os valores comuns partilhados mais importantes para ti?

Igualdade, liberdade, direitos básicos de todos os seres humanos, independentemente da raça, religião ou orientação sexual.

 

Se pudesses, o que mudavas? Quais são as vantagens e desvantagens de ter um projeto económico, político e social comum entre 28 países?

Uma das falhas que consigo detectar no modelo é a imposição de modelos em diversas áreas que não respeitam as diferenças que existem entre os vários membros da União.

 

Muito obrigada Ana pelo seu contributo para o debate! Se quiseres enviar o teu comentário também > emailus@yourthought.eu

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *